domingo, 23 de março de 2008

Silêncio

Exercício


Pego num pedaço de silêncio.

Parto-o ao meio,

e vejo saírem de dentro dele as palavras

que ficaram por dizer.

Umas, meto-as num frasco

com o álcool da memória, para que se

transformem num licor de remorso;

outras, guardo-as na cabeça para as dizer, um dia,

a quem me perguntou o que significavam.

Mas o silêncio de onde as palavras saíram

volta a espalhar-se sobre elas.

Bebo o licor do remorso;

e tiro da cabeça as outras palavras

que lá ficaram, até o ruído desaparecer,

e só o silêncio ficar, inteiro, sem nada por dentro.
Autor: Nuno Judice

1 comentário:

Clara Bianca disse...

Este inquietante silencio há de devorar nosso grito de dentro.
Lindas palavras tecidas em tunel.
Beijo de po de quietude